08 julho 2011

0

A Decisão



André ajeitou a gravata pela terceira vez e olhou para a família da noiva. Lá estavam os pais, alguns amigos, e todos estavam esperando por ela.
Jennifer estava sumida com sua melhor amiga que a estava preparando. Já estava atrasada uma hora, e nenhuma  das duas atendia o telefone. André estava começando a suar e tremer. Não podia da nada errado.
Enquanto isso, Jennifer colocava o vestido de noiva apressada, enquanto sua amiga chamava um táxi e fazia outras ligações.
Entrando no táxi, deu de cara com seu ex-namorado sentado no banco, olhando profundamente para ela. Seu coração hesitou. Ela virou para a sua amiga mas esta já havia corrido para outro táxi e estava longe de seus gritos.
-Jennifer... - ele começou. Ela se perdia em seus olhos negros de uma maneira que nunca aconteceria com André, disso tinha certeza. - eu sei que não devia fazer isso... Mas eu queria falar com você antes de qualquer coisa, só nós dois!
-Paulo... - A boca dela saboreava seu nome. Não podia pensar isso algumas horas antes do casamento, mas não tinha controle sob sua mente - você sabe meus motivos, eu gosto muito de você, mas isso não é amor! Você não me ama, vai descobrir isso!
-Se isso não é amor, então como nós sairemos disso? - Falou ele e antes que ela pudesse respirar puxou-a para um beijo.
Ela sentiu seu gosto, sentiu a paixão, fogos de artifícios, coisa que ela não sentia dês do triste término dos dois. Retribuiu o beijo, mas depois o rejeitou. O motorista do táxi havia sido pago para ficar fora por alguns minutos, mas finalmente entrou e perguntou o destino.
Eles se olharam e Paulo falou:
-O destino está na sua mão agora. Basta dizer o que quer.
Ela o encarou com lágrimas no olhar, e ficou um longo minuto pensando o que isso mudaria na sua vida. Em uma mão tinha uma vida próspera com um homem que a amava mas que ela já não tinha certeza se amava. Na outra o homem que ela sempre amou e que a levaria para uma vida incerta que a família desaprovaria por não ser da alta sociedade.
Finalmente suspirou e pegou o telefone, ligando para sua amiga:
-Avise a todos que houve uma mudança de planos.
Sorrindo para Paulo, tirou a grinalda e disse:
-Leve ao aeroporto mais próximo!
E o carro engatou para deixar vazia a rua, onde ninguém saberia da dramática história que ocorrera.

Lara Vic.

Nenhum comentário:

Postar um comentário