28 junho 2011

2

Moldura do Nada

Link da Imagem

Duvidosa verdade me rodeia
Minha própria imagem me abandona
Quem sou eu?
Esqueci

O vidro reflete o vazio
Que se enterra em meu coração
Dentro de mim, sinto frio
Me enterrem num caixão!

Minha imagem se foi
Os doces olhos que me conheciam
E a boca que nunca ouvi falar

O espelho hoje é uma lembrança,
Talvez uma moldura,
Daquilo que já pude encarar.

Lara Vic.

2 comentários:

  1. Que poema lindo Lara, adorei. É triste quando perdemos a nós mesmos e encaramos como a única saída, o fim e as meras lembranças do que fomos.
    Beijos e boa sorte na edição ! (:

    http://ribeiroap.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Lara, o que dizer desse poemas? Você encontrou as palavras certas para fazer valer os seus sentimentos e a sua forma de expressão.
    Eu adorei.
    Moderação Poemas

    ResponderExcluir