23 maio 2011

1

Prisão Sépia.

Gente eu sei que parei com as explicações mas acho que estou tentando fazer minhas palavras explicarem a sí mesmas ><
Beijos!

Perdi o link ><


Cores se espalham no jardim
Alegrias que não são para mim
Isolei-me numa bolha de escuridão
Hoje, sufoco nessa prisão

Mando sinais de fumaça,
Versos, expostos ao léu,
Mas parece que ninguém viu,
Meu socorro vai ao esquecimento.

Sinto-me dissolver em pensamentos,
As coisas não são como antes,
Alguma mão surja no céu!
Me tire do fundo do poço

O perfume das flores traz uma breve lembrança
Da época em que dançava descalça
E não precisava de música para o movimento.
Quando era uma inocente criança.

Mas não me deixarei abater,
Se preciso pintarei uma nova vida,
Com todas as cores que eu quiser,
E flores até o horizonte,
Assim que me libertar de minha prisão sépia.

Lara Vic.

Um comentário:

  1. Nossa *----(
    eu amei esse poema...
    muito profundo!
    principalmente essa parte: "Mas não me deixarei abater,
    Se preciso pintarei uma nova vida,
    Com todas as cores que eu quiser."
    Ameeeeeei!
    Parabééééeens ! ^^'
    beijos

    ResponderExcluir