06 maio 2015

3

Manhã

Link da Imagem

Acordei com penas enroscadas
No rosto e no cabelo
No corpo inteiro quente
que foi abraçado por um anjo

E veja que coisa!
Quando dormi,
Era apenas um homem
De sorriso angelical
E olhar dionisíaco

Acordei
E o sorriso do Sol era gelado
Sem vontade de esquentar
O hálito da manhã

As nuvens desciam à minha janela
Densas, desesperadas
Buscando algo que
esqueceram aqui...

Sopraram nosso calor para longe
Fecharam meus olhos
(Como uma boa manhã fria fecha)
Dormi.

Ao acordar,
Não havia mais anjo
Apenas penas enroscadas
No meu rosto e cabelo.

Saudades de escrever... Saudades de postar aqui... Várias saudades, mas ando passando por tantas mil coisas que vale a pena.
Essa poesia eu fiz tem umas semanas já... Na verdade escrevi ela de momento, perdi, e tentei reescrevê-la. Só fui gostar de como ficou agora kkk
Espero que gostem... Comentários?

3 comentários:

  1. ME DÁ UM ANJO DESSES, FADINHA!

    ResponderExcluir
  2. Ficou mt bom, fadinha! <3 Como sempre né.. Pode estar onde for, passar pelos problemas que for, ter a vida corrida como tem.. E todo o amor presente nos teus poemas não diminui.. Eu sinto falta de passar a manhã lendo seus poemas, reclamando das palavras que eu não entendia neles.. Dando palpites que vc nunca usava.. Eu reclamava de ter que te aturar escrevendo, quando eu queria conversar.. Mas hj talvez seja uma das coisas das quais mais sinto falta. Não se esqueça de pegar uma carona com o teu sucesso e vir me ver!
    Beijos de sua amiga de ouro <3

    ResponderExcluir