17 outubro 2012

1

À Guerra


Somos todos peões,
Nesse jogo de intrigas,
Nos tornamos vilões,
E nem são nossas brigas.

Lutamos no escuro,
E os feridos gritam.
As balas fazem furos,
Não queremos que mintam.

Temos nossos donos,
Mas não somos amados,
Iludidos nós fomos,
Sociedade de manipulados.

Talvez com olhos fechados,
Doa e envergonhe menos,
Mas dói aos amaldiçoados:
Fechar os olhos não podemos.

Talvez seja melhor,
Simplesmente desistir.
Não pode ser pior,
Que viver sem saber sorrir.

Heey guys! Desculpem a demora, eu estava com um outro poema pronto mas eu não gostei de nome então até ele ter um novo nome ficará em off u.u
Fiz esse durante a aula, estava querendo fazer algo mais... Politizado. Esse tem aquela mensagem básica: A ignorância é uma bênção. Afinal, não é muito mais fácil ignorar algo do que sofrer por ela? Assim é para muitos, os sortudos.
O que achou do poema e dessa divagação aqui? *-*
Ah, talvez o texto A Figurante seja publicado no livro da minha escola. Legal né? *-*
Ok, chega de divagação. Comentários? *0*

Um comentário:

  1. Lara!

    O PG comentou do seu blog e vim aqui conhecer seus textos! Parabéns! Achei o blog bem legal! "A Figurante", realmente ficou muito bom, mas gostei desse último poema que você postou..mais politizado! :D

    um bjo
    Toshiro

    ResponderExcluir