01 agosto 2012

3

Devaneio

Link da Imagem

Sonhe de olhos abertos,
Viaje sem sequer andar,
Alcance lugares impossíveis,
A vida está amarga de olhar.

O mundo se afunda sozinho,
O Sol demora à nascer,
E mesmo quando ele nasce,
O mal não irá morrer.

Todos tão cegos buscam,
Soluções à problemas imaginários,
Os homens "justos" lutam,
Defendendo seus deuses falsários.

Encoste o rosto no travesseiro,
Deite, durma, e sonhe,
Todos fecham os olhos,
Para os problemas no mundo.

Então para que se preocupar?
Nada é sua culpa.

Nada mal para a volta às aulas não acham? Gostei desse poema, ele meio que fluiu sozinho durante a aula :x
Comentários?

3 comentários:

  1. Muito bom esse poema Lara, tratou de um jeito poético a tristeza que anda o mundo, enquanto jogarmos a culpa no outro e não fizermos nada por não ser nossa obrigação, bem, nada vai mudar.

    ResponderExcluir
  2. Nada é nossa culpa, mas se juntar todos...
    Não é?

    São devaneios querer que as coisas mudem por si só, mas é devaneio achar que é tudo culpa nossa também.

    Poesia profunda (:

    ResponderExcluir
  3. É tão bom quando conseguimos que um poema flua de nós assim... adorei!

    ResponderExcluir