21 maio 2011

3

Desejos ao Vento

Link da Imagem
 Meus sentimentos vão ao vento
Como dente-de-leão
Voam sem rumo, sem sentido,
Realizando desejos vãos.

"Qual seu desejo?"
Eles parecem sussurrar
"Faça-me feliz"
Temo até pronunciar

Ao estufar do peito
Há esperanças, sonhos, alegrias,
Mas quando o  vento do destino sopra,
-acreditem, de minha boca!-
Vejo apenas banalidade.

Banalidade do inalcansável,
da futilidade,
do impensável.

Mas não vou desistir,
Seguro a  flor com esperança
E já sem desejos solto-a,
Prometendo-me novamente 
Que esta é a última vez 
que desejarei.

Lara Vic.

3 comentários:

  1. Aw *-* adoro poesias.
    Me sinto livre e com um bocado de esperanças.

    ResponderExcluir
  2. As vezes tenho a impressão de que esse 'desejar' é constante... Por mais que tentemos fazer diferente, sempre desejaremos e sempre investiremos nesse desejo.

    Mais um lindo poema. Adoro as coisas que você escreve!!!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Lara ... Eu adoro poemas, muito mesmo e esse então... Me diga, quem seremos nós sem desejos? Sem dentes de leão imaginários? Sem sonhos? Estou te seguindo querida, me visite e se gostar siga-me de volta. Um beijo :*

    ResponderExcluir