10 abril 2011

1

Fênix

Dedico a minha amiga que não vou falar o nome por privacidade. O nome e a imagem tem mais a ver em princípio que em conteúdo do poema. Sei lá, falem o que acharam nas críticas!
Link da Imagem
 
 Perca-se.
Perca-se em sí mesma.
Se afogue nas brumas das Trevas que tanto gosta
E que a rodeiam.

E então ressurja
Como uma nova pessoa
Aquela que a tanto tempo foi abandonada
Que o mundo ainda não havia jogado seu veneno.

Enoje-se 
Entedie-se das trevas
E do fogo dos infernos
Que procura dentro de sí.

Respire o ar puro
Não de Deus, mas humano,
É tudo que posso lhe exigir.

Enfim, leve isso como um conselho,
Pois o poder da ordem nunca me foi dado.
Eu preciso apenas de um alento:
Que o tenha realmente escutado.

Lara Vic.

Um comentário: