26 dezembro 2010

2

Sonho de Criança




 Acordei um dia
Mas este já não era belo
Andei incerta por um caminho
que nem eu conhecia

A casa era a mesma
Móveis, tudo a se ajeitar.
Mas eu não era a mesma
Ou não era o mesmo lugar?

Eu era uma sombra
Que se arrastava incerta
Incerta sobre o próprio lar
Moradia sombria.

Então apareceu o primeiro raio de luz
E um fogo tomou conta de mim
Percebi o que era
O que tinha de melancólico
Numa casa de criança

A cortina virou vermelha
E o travesseiro esverdeou
O tapete vibrava de cores
Um só raio, e tudo mudou.

A parede ganhou vida
Com cores de esperança
E a luz continuou
Dando alegria à minha criança

O fantasma virou brinquedo
O monstro virou bola
O vulto virou cabide
E a sombra incerta
Uma criança que pula e rola.

Lara Vic.

2 comentários: