19 março 2013

6

Última Lágrima




Escorria-lhe uma lágrima
Traçava-lhe a bochecha
Volupta, perfeita, cristalina,
Refletia sentimentos profundos.

E na lágrima via-se dor,
E na lágrima via-se raiva
Mas na lágrima não tinha amor,
Amor não devia trazer lágrimas.

E continuou traçando seu pescoço
Sem mão que a impedisse,
Contornou o seio, tocou o coração,
Evaporou no calor do sentimento.

Escorreu-lhe outra lágrima
Traçava-lhe a bochecha,
Volupta, perfeita, cristalina,
Refletia só estrelas do céu.

Já não tinha motivo de dor,
Já não tinha motivo de raiva,
Também sequer queria amor,
Era sua ultima lágrima.

E continuou traçando seu pescoço
Caindo dessa vez no mar,
E quem chorava decidiu
Foi com a lágrima se juntar.

Depois de quase duas semanas estou de volta. Eu nem estava tão animada assim com esse poema, porque sei lá, não gosto de postar coisas depressivas kkk Mas minha amiga acabou me convencendo, enfim, espero que gostem ^^Comentários?

6 comentários:

  1. Simplesmente, arrepio até a alma! Vc manja bem amiga *----*
    Parabéns ><
    gabi macedo

    ResponderExcluir
  2. Vamos lá, meu primeiro comentário aqui kkk

    ´Refletia sentimentos profundos.´

    ´Já não tinha motivo de dor,
    Já não tinha motivo de raiva,
    Também sequer queria amor,´

    O eu-lírico tinha sentimentos profundos mas não os queria ter no momento? Ou eles não são a dor, a raiva ou o amor?

    o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oooi kaique o/ hauehuae
      é isso, o eu-lírico não quer esses sentimentos, está tentando abrir mão deles. ^^

      Excluir
  3. "Mas na lágrima não tinha amor,
    Amor não devia trazer lágrimas."
    PERFEITO!
    http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. acho que fiquei confusa....por que ele(a) chorava? XD
    ~~ Emilie Escreve ~

    ResponderExcluir