14 novembro 2012

6

Velho Vício


Achei ter superado
Aquele velho vício.
Não tinha trancado a porta
E jogado a chave fora?

Recaída me consome,
A verdade dói um pouco,
A antiga culpa volta,
Saudades mundo louco.

Me visite se quiser,
Pois não tranquei o cadeado,
Ainda lembro de ruídos,
Das lembranças do passado.

Peço apenas que não abra,
Mas sussurre do outro lado
Ilusões inebriantes,
À um coração cansado.

Doce é a recaída,
Com lembranças de amor.
Amargo é o vício,
Com efeitos de dor.

Fiz esse aqui a mais de um mês, mas queria experimentar reescrever e pensar na escanção. Nem tentem procurar, não tem nenhum padrão aqui kkk
Espero que gostem \o/

6 comentários:

  1. Realmente, não há padrões, haha. Mas ficou muito tri. Todos temos recaídas vezenquando. Fazem parte da vida e são até saudáveis, quando sabemos dosá-las, claro.
    A imagem ficou perfeita, Lara. *-*

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. QUE LINDO, ficou muito bom o/
    www.senhoritaliberdade.com

    ResponderExcluir
  3. Simples e profundo! E o último verso diz tudo a maioria das recaídas são um vício ´de onde só restará a dor.

    ResponderExcluir