06 abril 2012

8

Veneno de Cobra



Acreditei em suas mentiras,
Nas lágrimas de seu olhar,
Pobre cobra faminta...

Eu sei o perfume que você usa,
E nos seus olhos de Medusa
Vi meu coração pedra virar.

E em seu jeito me perdi,
E logo outra me vi,
Seu veneno em minhas veias.

E se hoje meu coração falha,
Quando deveria acelerar,
É por causa do veneno de cobra,
Que nele foram injetar.

Sem muito o que falar sobre esse poema, apenas desejo uma boa páscoa. Tomara que tanto sentimento amargo desse poema seja adocicado com MUITO chocolate. Beijos ;)
Comentários?

8 comentários:

  1. Eu entendo esse veneno, vivo ás vezes cheia de veneno, seja comigo mesma ou com outras pessoas. rs'

    Boa páscoa ;}
    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  2. Temos que ter cuidado com os venenos, alguns não tem antídoto para cura.

    Um beijo, e uma ótima páscoa para você. ^^

    ResponderExcluir
  3. Existem pessoas que se mordessem a língua, bem... não fariam tanta gente sofrer!
    Beijos e uma doce e feliz Páscoa =)

    ResponderExcluir
  4. amargo mesmo,Lara. mas, é bom quando a gente se expressa quando se está assim.

    ResponderExcluir
  5. Oi linda, gosto de poemas assim, bem diretos!

    Boa Páscoa pra você.


    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Lara, adorei seu poema e tem mto a ver com situações que tenho visto ultimamente, inclusive postei no meu facebook recentemente algo semelhante!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Lara, quando puder por favor leia meu último conto "Por Causa da Chuva". Gostaria muito de ouvir a sua opinião.


    Beijão.

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante do poema. O que não falta é gente soltando veneno por aí...

    Estou lhe seguindo.

    Beijo

    ResponderExcluir