07 junho 2011

3

Largue os Dados

Link da Imagem

Um movimento para dar sorte,
O destino a se desenrolar.
Trema, porém, aceite,
Os dados vão rolar.

Prenda a respiração neste segundo,
O Destino está sendo tecido.
Não pisque, encare o mundo!
E o Tempo que se pensava esquecido.

A Sorte vai se manifestar,
Como o espelho perfeito do mar,
Existe? Talvez não.
Talvez tanto quanto o Azar.

O pêndulo balança contrário,
As certezas de nada valhem,
Apenas jogue os dados,
E deixe-os rolar,
Vivendo sem medo do Destino.

Lara Vic.

3 comentários:

  1. Temos que viver sem medo do futuro mesmo, senão no futuro teremos medo do presente, aquele que tínhamos medo do que era fútil!
    Ótimo poema, ótimo texto, ótimo blod!

    ResponderExcluir
  2. Viver sem medo! Azar é apenas palavra. Crer no destino e em Deus, deixar que as coisas aconteçam, isso é sorte!

    ResponderExcluir