16 fevereiro 2011

0

Uma Só Na Multidão

No meio da multidão,
Me sinto sozinha,
Sem direção.

No meio da multidão,
Me sito anormal.
Mas se normal é sem sal
Sou um mar eterno
Com correntezas, e tal
Além do horizonte.

Sozinha de coração
Cercada de boas-almas
No vazio, a solidão
Enfrentando tudo com calma.

Mas  sempre há esperança
Percebe-se à distância
Uma lua douro-prateada
Como brilhante estrela
Que da caixa de Pandora não saiu
A esperança em sua forma
De "luz no fim do túnel".

Lara Vic.

Nenhum comentário:

Postar um comentário