28 fevereiro 2011

0

Eu.


Que bastam duas letras
Para definir-me em essência
Em carência, em demência,
Como todo poeta tenta

Sou o que sou
E há cópias indefinidas
De nome ou aspiração
Mas sou pessoa diferente
Pelo que tenho no coração

No meio da multidão
Posso ser mais uma.
Preencha as lacunas
Com o que lhe for conveniente.

Pois nem eu me conheço inteira
E ninguém o fará de primeira.
Lutadora, autora, vivenciadora,
Sou o que sou,
E nada também serei
Quando a hora chegar
Lembrem de mim
Pelo que deixei para lembrar.

Lara Vic.

Nenhum comentário:

Postar um comentário