10 janeiro 2011

3

Especulação

O mais próximo de minha imaginação que eu encontrei.
Uma vez ouvi uma história
De uma mulher que usava sempre o mesmo colar
Deixando os homens a observar
As velhas a cochichar
E as crianças a especular

A mulher não era muito rica
E podia vende-lo para comer
Mas ao lhe perguntarem, ela disse:
''Sem ele eu hei de morrer!''

O colar em sí
Não era de ouro
E sim de prata,
Com um pingente de madeira.

O pingente era desenhado
Redondo e muito bem entalhado
Parecia por deuses trabalhado!

Os homens observavam
Diziam ser ela bruxa assassina,
E o colar não passava de um troféu
De suas atividades de rapina

As velhas cochichavam
Sobre a amante cruel
Que roubou o maior bem do amante
E deixou-o nu ao léu

As crianças especulavam
Sobre a fada rainha
Que com eles convivia,
E carregava no pescoço um colar
Chave de um mundo de magia!

Um dia finalmente
Cansaram de especular
(Observar e cochichar!)
E finalmente perguntaram
Qual era a do colar.

Ela suspirou,
Sorriu e rodopiou 
Pegou o pingente,
Abriu e mostrou.

Lá estava o segredo
A resposta de todas as especulações
Cochichos e observações.
Era um pedaço de papel!

Mas não o desenrolou,
Leu ou declamou,
apenas o reguardou
E, vendo a cara de todos
O sorriso alargou,
Suspirou e rodopiou
E em casa entrou.

Ainda hoje se ouve
Lá naquela cidade
a história do papel da moça:
Um feitiço de bruxa ou de fada,
Ou uma declaração descarada.

Afinal, no fim de tudo ou de nada,
Ninguém sabe que isso é uma piada
Pois eu acho que a folha estava em branco
Mas não garanto que não é nenhuma fada
Bruxa ou amante rejeitada
Só falei minha opinião
Para botar nessa história minha pitada.

Lara Vic.

3 comentários:

  1. Poesia bem humorada rsrs..
    diferente ^^
    ficou parecendo conto de fadas rsrs

    ResponderExcluir
  2. haushuhahushauhsauhsuas
    era a idéia ^^

    ResponderExcluir