08 setembro 2013

4

Soneto do Encontro



Quando os lábios da Lua
Abertos em um sorriso
Beijam uma estrela de canto
Só me resta a poesia.

Pois eu que tanto lamento
Da distância, da saudade
Vejo amantes há muito separados
Dando um singelo beijo.

E digo à Vênus,
E também à Lua,
Que aproveitem enquanto dura.

Que por hoje é eterno
E amanhã sumirá
Este momento de amor.

Já estava lendo Drummond e com vontade de escrever um soneto, ainda me deparo com essa imagem linda da Lua dando um selinho em Vênus haha, espero que gostem ;)

4 comentários:

  1. Menina! Que saudades que eu tava das tuas poesias!
    A lua tava linda no domingo, né? Amei.
    Lindo soneto.

    voltei com o blog, caso queira saber. rs http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir